Portal oficial RCC Bragança Paulista

ESTAMOS EM TEMPOS DE RENOVAÇÃO

 

Estou impressionado com o que o Senhor tem dito a nós sua Igreja, muito mais impressionado com o que ele tem dito a Renovação Carismática Católica do mundo, do brasil, de nosso estado e de modo especial em nossa diocese. Estivemos na associação do Senhor Jesus em Valinhos, neste ultimo dia 23 de julho, e fiquei impressionado com a imagem profética que o Senhor nos deu naquele solo sagrado. A Imagem nos dada foi de uma mulher sofrendo com dores de parto.

Escutando um pouco mais a Deus, discernimos que essa mulher é a imagem da Diocese que tem sofrido as dores do Novo de Deus. Preste atenção: Deus tem um novo para nossa diocese. Observe também: como com dores de parto a mulher sofria. O que o Senhor quer nos dizer pelo testemunho dessa mulher? Estamos sofrendo as dores de um novo nascimento! É preciso entender meu irmão que o sofrimento do tempo presente não está comparado à glória que há de vir (Cf. Rm 8). Nós não podemos parar no sofrimento, precisamos ver pela fé, a glória que o Bom Deus tem reservado a nossa diocese. Entenda meu irmão é promessa de Deus: está pra vir um tempo novo!

            Perguntei ao Senhor que novo seria esse, ele me responde com a palavra da igreja, pela voz do Santo Padre:

Quando nós, cristãos, estamos fechados no nosso grupo, no nosso movimento, na nossa paróquia, no nosso ambiente, permanecêssemos fechados; e nos acontece o que sucede a tudo aquilo que está fechado: quando um quarto está fechado, começa a cheirar a mofo. E se uma pessoa está fechada naquele quarto, adoece! Quando um cristão está fechado no seu grupo, na sua paróquia, no seu movimento, está fechado, adoece. Se um cristão sai pelas estradas, vai às periferias, pode acontecer o mesmo que a qualquer pessoa que anda na estrada: um acidente. Quantas vezes vimos acidentes nas estradas! Mas eu digo: prefiro mil vezes uma Igreja acidentada a uma Igreja doente![1]

Sair das estruturas mofadas! O que seriam sair de estruturas mofadas? Um novo nascimento, uma mudança de mentalidade, mudança de planejamento e uma nova visão, portanto, um novo nascimento! “Necessário vos é Nascer de Novo! (Jo 3, 7) ”

 Precisamos de uma Mudança de mentalidade meus irmãos. Sinto que essa é a forma de nascimento que nós enquanto diocese, precisamos viver. Já muita coisa aconteceu até aqui, mas é preciso perceber que precisamos vencer os esquemas mofados paralisadores que ainda nos rodeiam.

Padre, quais são estes esquemas que estamos aprisionados? São estes filhos: os pecados; falta de verdade; falta de correção fraterna; falta de vida no Espírito.

Os pecados: estamos acostumados na rotina da vida, e às vezes entramos em um sistema cotidiano, de tal forma e a tal ponto que nos acostumamos e nos aprisionamos com o mesmísmo. Nessa rotina corrida do dia-a-dia, parece que não conseguimos vencer os esquemas de pecados estabelecidos em nós, até achamos que são parte integrante de nossa história. Isso não é verdade! Não nascemos com esses pecados estabelecidos em nós, eles foram chegando e se instalando. Portanto, se não nascemos com esses pecados, é possível vencer esses esquemas estabelecido em nós! Para isso meus irmãos, é preciso jejum e oração.

Ouvindo um padre velho (carinhosamente falando) ele me disse que não tem outra forma de vencer os pecados que nos paralisam, a não ser pelo Jejum e oração. Esse caminho de penitência nos leva a lutar inclusive contra os pecados veniais. Meus irmãos precisamos lutar contra esses esquemas que não nos permitem viver na integra a renovação. São Felipe Neri nos disse: na luta contra o pecado o vencedor é aquele que foge! Que nossa vida de penitência seja o nosso êxodo-fuga.

Falta de verdade: “vai chamar o teu marido e volta aqui. A mulher lhe respondeu: eu não tenho marido. Jesus lhe disse: dissestes bem… (Jo 4, 16-18a)”. Diante do Senhor não podemos usar máscaras. Quem somos quando ninguém vê? Somos carismáticos em tudo que vivemos? Não podemos viver uma falsa verdade. Não podemos ser carismáticos parciais. Carismaticidade é Identidade, é estilo de vida, é a forma de sermos com mais eficácia Católicos Romano’’. Precisamos viver a verdade que somos, e para isso é preciso aceitar a nossa história, mesmo que se faça necessário um caminho de cura interior para nos aceitar, de fato, precisamos desse processo de reconhecer-se, pois ninguém voa em direção ao futuro se não reconcilia-se com o passado, ninguém, busca a novidade se não fecha ciclos.

Correção Fraterna: quando estamos inseguros de quem somos e nosso chamado, teremos dificuldade de aceitar o outro como é, inclusive teremos muita dificuldade na correção fraterna. Quando ouvimos sobre a comunhão fraterna (cf. atos 2, 42-43), que é a partilha do pão, e da eucaristia na comunidade orando do primeiro século, devemos pensar também que essa comunhão acontece quando corrigimos nossos irmãos. Pertencemos à mesma família, e Jesus nos ensinou a não perdermos ninguém que a nós foi confiado (Cf. Jo 6,39a). Não murmure, não critique, chame para partilha e oração! Isso é pastoreio

A Falta de vida no Espírito: “Se alguém está em Cristo, nova Criatura é. O mundo antigo se passou eis que aí está uma realidade nova” (2 Cor 5,17). Aleluia, somos de Cristo e não tem outra forma de vivermos a não ser segundo o Espírito do Ressuscitado. Em Gálatas no capítulo 4 encontramos os frutos do Espírito. Eles são a cartilha para nós, homens e mulheres, ressuscitados precisamos viver no dia-a-dia de nossa vida familiar, profissional e espiritual.

Não têm condições meus irmãos de permanecermos da mesma forma, ESTAMOS EM TEMPOS DE RENOVAÇÃO.

“Para vinho novo, odres novos. A novidade do Evangelho. Que nos traz o Evangelho? A alegria e novidade. Para a novidade, novidade; para vinho novo, odres novos. E não tenhais medo de mudar as coisas segundo a Lei do Evangelho. Por isso a Igreja pede-nos a todos nós algumas mudanças. Pede-nos que ponhamos de parte as estruturas caducas: não prestam!”[2]

Portanto, não poder ser menos que Odres novos para vinhos novos! Se eu não falar isso para vós meus filhos, estarei distante em desobediência com o Senhor.

Odres Novos, Nascer de novo, Vida Nova… sim uma nova estrutura para atender as novas realidades que se colocam diante de nós. É preciso avançar meus filhos… Saiamos das amarras antigas que nos aprisionam.

Se nós ministros / coordenadores, linha de frente buscarmos uma vida na novidade do Evangelho, os nossos irmãos sentirão o cheiro agradável que vem de nós e quererão viver o mesmo que nós.

Que a mãe do novo homem, nos gere para a novidade de Deus e nos ajude a enxergar as situações de paralisia que nos rodeiam… ajuda-nos a ter uma vida carismática Senhora de pentecostes.

“Longa vida aos Carismáticos” (SJP II).

 

Padre Alexandre Lima

Assessor Eclesiástico/ Diretor Espiritual

RCC Bragança Paulista – SP

 

 

 

Referência bibliográfica:

[1] Papa Francisco. A Igreja da Misericórdia: minha visão para a Igreja.

[2]CONGREGAÇÃO PARA OS ISNSTITUTOS DE VIDA CONSAGRADA E AS SOCIEDADE DE VIDA APOSTÓLICA. Para Vinho novo, Odres Novo: a vida consagradas desde o concílio vaticano II e os desafios ainda em aberto. 2017